Polícia prende casal que ordenou assassinato de jovem em tribunal do crime em RR

Antes de ser morta, Erika Samay, de 18 anos, teria sido mantida em diversos cativeiros por três dias.

Corpo foi encontrado duas semanas depois.

Casual acusado de serem líderes de facção criminosa Divulgação/Polícia Civil A Polícia Civil informou nesta sexta-feira (8) que prendeu o casal acusado de ter ordenado o assassinato da jovem Erika Samay da Silva, de 18 anos.

Ériton Moura dos Santos, 24, vulgo “Miami” e Camila dos Santos Ribeiro, 30, foram presos nesta quinta-feira (7) em Boa Vista. De acordo com as investigações, os dois são apontados como chefes de uma facção criminosa e autores da ordem para a execução da jovem em um tribunal do crime.

O corpo da vítima foi achado no dia 25 de outubro em uma área invasão na capital. À polícia, o casal negou participação no crime, mas segundo o delegado do caso, Jorge Wilton Nepomuceno, as investigações apontam para a participação dos dois, que seriam uma espécie de “juízes” no tribunal. O casal foi autuado em flagrante por crime de tráfico de drogas e posteriormente apresentados à Audiência de Custódia. Assassinato Erika teria sido vista com vida pela última vez em 9 de outubro, por volta de 14h30 quando, conforme a polícia, saiu com o namorado, o mecânico Alan da Silva Sousa, de 26 anos.

Ele também foi preso suspeito de envolvimento na morte. Segundo a investigação, o "julgamento" da jovem levou três dias, período em que ela sofreu tortura e foi levada a três cativeiros, o primeiro em uma área de invasão chamada Nova Esperança, no bairro Equatorial, o segundo no bairro Pedra Pintada e, o terceiro, onde teria sido executada, provavelmente no bairro João de Barro. Após o desaparecimento da jovem, a polícia iniciou as buscas que resultaram na prisão em flagrante de seis pessoas adultas e uma adolescente de 16 anos, acusadas de participação em seu assassinato. Foram presos o chapeiro José Lucas Almeida da Silva, de 19 anos, apelidado de “Mizuno”, apontado como integrante de uma organização criminosa, com a função de fazer levantamento de integrantes dessa facção que não estão “em sintonia” com o grupo.

O jardineiro Mesack de Freitas Barbosa, de 40 anos, dono de uma das casas em que a garota teria sido mantida em cativeiro. Outros integrantes da facção presos foram o técnico em refrigeração Leandro Santos da Luz, chamado de “Guilherme”, namorado da adolescente apreendida, Raiana Costa de Souza, apelidada de “Neurótica” ou “Santa Morte”, de 37 anos, juntamente com o marido Dackson Barros Muniz, vulgo “Das Trevas”, de 22 anos. Raiana e Dackson são acusados de serem os donos do Celta de cor preta, usado para o transporte da vítima.

O mecânico de motocicleta Alan da Silva Souza, vulgo “Zona Leste”, namorado de Erika Samay, também foi preso durante o flagrante. A Polícia Civil informou que as investigações devem continuar para identificar outros envolvidos no assassinato da jovem.

A Justiça decretou a prisão e durante toda a quinta-feira foram realizadas diligências para prendê-los.

O casal foi preso em uma casa, localizada no bairro Pedra Pintada.

Durante revista na casa, foram encontrados papelotes de skank preparados para o comércio.

Categoria:Roraima