Joe Biden promete anunciar candidata à vice na próxima semana; veja algumas favoritas

Candidato à presidência pelo Partido Democrata se reuniu com sete mulheres para definir com quem irá compor chapa para eleições de 3 de novembro.

Senadoras, prefeita e ex-embaixadora na ONU estão entre mais cotadas; ex-favorita abriu mão de disputa e pede que mulher negra seja indicada.

Democrata Joe Biden anuncia vice na semana que vem; veja candidatas ao cargo O candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Joe Biden afirmou que vai anunciar até o final da próxima semana o nome da escolhida para ser sua vice na chapa que irá enfrentar o republicano Donald Trump nas eleições de 3 de novembro.

Quando ainda disputava delegados com Bernie Sanders e não estava confirmado como o candidato do partido, em março, Biden prometeu em um debate que escolheria uma mulher para o acompanhar nestas eleições.

Este ano, a escolha de um vice atrai mais atenção pela idade do candidato: Biden terá 78 anos em janeiro de 2021, quando tomará posse caso seja eleito, o que faria dele o mais velho a assumir a presidência dos Estados Unidos até hoje.

Por isso, apesar de ter boa saúde, poucos apostam que ele disputaria um segundo mandato em 2024, quando tiver mais de 80 anos.

Sua vice, então, seria a escolha natural do partido para sucedê-lo na disputa.

Esta semana, antes de anunciar sua escolhida, o ex-vice-presidente se reuniu com as sete mulheres mais cotadas para a indicação.

A oitava delas, a senadora Amy Klobuchar, que também foi pré-candidata a representar o partido nas eleições presidenciais, desistiu durante os protestos do movimento “Black Lives Matter”, e alegou que apoia a indicação de uma mulher negra.

Entre as mais cotadas, há pelo menos quatro mulheres negras.

Veja a seguir quem são: Val Demings A deputada democrata Val Demings, durante audiência do Comitê Judiciário da Câmara, no Capitólio, na quarta-feira (29) Mandel Ngan/Pool via Reuters Deputada pela Flórida, Val Demings tem 63 anos e foi a primeira pessoa de sua família a ter diploma de curso superior.

Ela chamou atenção durante o processo de impeachment do presidente Trump, no início deste ano.

Pesa contra Demings, porém, o fato de ela ter sido chefe da polícia de Orlando, em um momento em que a conduta policial nos EUA tem sido amplamente questionada.

Keisha Lance Bottoms A prefeita de Atlanta, Keisha Lance Bottoms, fala durante o funeral do congressista John Lewis, no Capitólio da Geórgia, na quarta-feira (29) Hyosub Shin/Pool via Reuters A prefeita de Atlanta tem 50 anos e apoia a candidatura de Biden desde o início, sem desistir mesmo quando ele sofreu as primeiras derrotas em primárias e teve sua viabilidade questionada por grande parte do Partido Democrata.

Bottoms, que testou positivo para coronavírus no início de julho, comprou briga com o governador da Geórgia, que é republicano, e se posicionou contra uma reabertura da economia imposta por ele no estado, mesmo com o crescimento dos casos de Covid-19.

Ela também foi uma voz ativa contra a destruição provocada por alguns manifestantes nos protestos antirracistas. Susan Rice A ex-conselheira de Segurança Nacional Susan Rice participa de discussão sobre liderança mundial na Vanderbilt University, em Nashville, em 19 de fevereiro AP Photo/Mark Humphrey Aos 55 anos de idade, Susan Rice é ex-embaixadora dos Estados Unidos na ONU e seu nome ganhou força nos últimos dias.

Ela trabalhou muito perto de Biden quando este era vice do então presidente Barack Obama, já que foi consultora de Segurança Nacional do governo.

Existem aqueles que se opõem à escolha porque ela nunca concorreu a um cargo eletivo, mas há quem diga que, mesmo se não for escolhida para vice, tem grandes chances de ocupar uma posição extremamente importante, a de secretária de Estado.

Kamala Harris A senadora Kamala Harris declara seu apoio ao pré-candidato democrata Joe Biden, durante comócio em Detroit, Michigan, em 9 de março Jeff Kowalsky/AFP A segunda mulher negra eleita senadora nos EUA, pelo estado da Califórnia, Kamala Harris tem 55 anos e também foi pré-candidata pelo Partido Democrata, se destacando no primeiro debate e liderando brevemente as pesquisas.

Ela participou ativamente dos protestos antirracistas e fez discursos inflamados sobre o fato de os negros estarem entre os mais vulneráveis na pandemia.

Seu ponto fraco na disputa é que ela tem um perfil considerado mais conservador entre os democratas, o que teoricamente não atrai eleitores mais progressistas, que originalmente votariam nos pré-candidatos Bernie Sanders e Elizabeth Warren.

Categoria:Mundo